Sobrescrevendo o Convite

Sobrescrevendo o convite

Na hora de subscrever os convites a dúvida mais freqüente é quanto à forma de tratamento.

A orientação é sempre: use a forma informal para as pessoas mais próximas como pais, avós, tios, amigos e a formal para as pessoas que exigem mais formalidade como chefes, parentes mais distantes, pessoas mais velhas, profissionais da sua área de trabalho, autoridades.

Você pode ser formal, informal ou misturar as duas formas. A escolha é sua, mas se estiver em dúvida, a dica é: coloque-se no lugar da pessoa que receberá o convite. Como ela gostaria de ver o seu nome escrito no convite?

Exemplo:

Você tem uma tia muito querida que sempre chamou de "Tia Nina". Será que ela gostaria de ver escrito no convite "Sra. Marina Alves Medeiros"? Ou será que ela preferiria ver escrito "Querida Tia Nina"?

Seguindo essas dicas não tem como errar.

Segue abaixo formas de tratamento para cada situação.

PAIS

Exemplo: "Aos meus queridos pais"

 

IRMÃOS

Formal: nome completo, extensivo à esposa e/ou família, se for o caso. Exemplo: "Sr. João Alves"
Informal: só o primeiro nome. Exemplo: "Ao querido João" ou "Ao querido irmão João"

 

PADRINHOS

Exemplo: "Sr. João Alves e família" ou "Sr. João Alves e Sra."
Obs: Os padrinhos são pessoas próximas, amigos íntimos, portanto podem ter um tratamento mais informal. Exemplo: "Aos meus queridos padrinhos João e Maria"

 

CASAL

Exemplo: "Sr. João Alves e Sra." ou "Sr. e Sra. João Alves" (não é necessário colocar o nome completo da esposa)

 

CASAL (vivem juntos, mas não são casados)

Formal: com dois nomes completos. Exemplo: "Sr. João Alves e Sra. Maria Gonçalves"
Informal: com os dois primeiros nomes. Exemplo: "João e Maria"

 

NAMORADOS

1) Quando ambos são amigos:
Formal: um convite para cada um com nome completo. Exemplo: "João Alves", "Maria da Silva"
2) Informal: um convite para ambos com os dois primeiros nomes. Exemplo: "João e Maria"
Obs: O tratamento informal também é utilizado quando se tem poucos convites.
3) Quando apenas um deles é amigo: O tratamento pode ser formal ou informal, como no caso anterior, mas apenas a pessoa amiga recebe o convite. Na entrega do convite subentenda que o convite é extensivo à pessoa que a acompanha, ou o outro acabou se transformando em amigo também pela convivência. Coloque em primeiro lugar o nome do amigo (a) e depois o do (a) companheiro (a) que se tornou amigo também. Exemplo: Maria e João, no caso da Maria ser a amiga ou João e Maria, no caso do João ser o amigo.

 

CONVIDADO JOVEM

Formal: nome completo sem SR. ou SRA. Exemplo: "João Alves", "Maria da Silva"
Informal: primeiro nome. Exemplo: "João"
Obs: Caso o convite seja extensivo à família, acrescentar após o nome "e Família"

 

VIÚVO (A)

Formal: nome completo e família. Exemplo: "Sr. João Alves e família" ou "Sra. Maria da Silva e família"
Informal: "João e Família" ou "Maria e Família"

 

ATENÇÃO: Não usar apelidos e a forma de tratamento Srta.

 

CONVITES PARA A EMPRESA ONDE TRABALHA

1) Se o convite for extensivo a todos da empresa e os noivos quiserem dar um tratamento generalizado. Exemplo: "Aos funcionários da (nome da empresa)"
2) Se o convite for restrito a um grupo de pessoas. Exemplo: "Aos colegas da (nome da empresa)" 
3) Se o convite for para um grupo de pessoas mais próximas. Exemplo: "Aos amigos da (nome da empresa)"

 

OUTROS CASOS

Quando possível, é recomendável evitar o uso de Ilustríssimo e Excelentíssimo, por extenso ou abreviado, exceto em casos excepcionais e quando se exige o protocolo.

No endereçamento, no envelope, usa-se:

"Exmo. Sr." para:

Presidente da República*, Vice - Presidente da República, Ministros, Membros do Congresso Nacional, Desembargadores e Juízes dos Tribunais, Embaixadores, Governadores*, Diretor Geral, Departamento de Polícia Federal, Procurador-Geral da República, Procuradores-Gerais, Membros do Legislativo, Autoridades militar o mínimo de General de Brigada, Prefeitos*, Cardeal, Núncio Apostólico.

Para:

Arcebispos e bispos - Revmo. Sr.
Vigários e padres - Revmo. Sr.
Madres e freiras - Revma. Sra.

Para demais autoridades militares, civis e eclesiásticas, usa-se "Ilmo. Sr.".

*A essas autoridades e também aos Presidentes dos Supremos Tribunais, Presidente de Legislativos, aconselha-se não abreviar o tratamento.

Pague com
Selos
  • Site Seguro

Kromos Gráfica LTDA.ME - CNPJ: 61.041.638/0001-65 © Todos os direitos reservados. 2019